Reflexão: Cada Ano Que Passa…

9 01 2008
colunavalmir004.jpg

A cada ano que passa, estamos mais perto do cumprimento da profecia do Apocalipse onde Deus fará tudo novo: Novos Céus e Nova terra (Apocalipse 21).


Essa profecia nos mostra claramente que o mundo em que vivemos e seu sistema não são perfeitos, do contrário, não seria necessário ser substituído por uma Nova Ordem.

O Evangelho nos convoca para sermos profetas hoje anunciando esse novo tempo que virá onde Cristo estabelecerá Seu Reino pra sempre: um Reino de Justiça e Paz que será habitado apenas por aqueles que aceitaram o desafio de viver ligados à Verdade e à justiça em um mundo falso e injusto.

A volta de Cristo está mais próxima a cada ano que passa mas antes disso virá a apostasia, conforme está escrito em I Tessalonicenses, capítulo 2. Isso já tem acontecido. Temos visto a maneira como espíritos enganadores tem invadido as igrejas trazendo um falso evangelho que aliado à mudanças no cenário político e religioso no mundo, indicam a chegada do Grande líder mundial (O Anticristo). “Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor e a verdade que os poderia salvar” (I Tess 2.10).

 
Este “espírito do Anticristo” já está atuando nesta era e tem vindo por meio de influências sutis, principalmente através dos meios de comunicação em massa. Influências que tem como objetivo afastar cada vez mais as pessoas do conhecimento da Verdade para obediência ao Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e prática da justiça. Influências que vêm para fazer o ser humano se acostumar com o que é errado e estranhar o que é certo.
 
O desafio neste novo ano que se inicia é não ceder à essa pressão sutil e malígna. Devemos nos apegar mais e mais à Verdade do Evangelho que é eficaz para equipar todo o ser humano na prática da justiça e do amor. Busque-mos em primeiro lugar o Reino de Deus neste novo ano para que nossa mente e alma estejam em lugar seguro na ambiência do Espírito e longe das más influências desta geração materialista, cheia de desamor e inimiga de Deus.
 
Amem-se uns aos outros e encham-se do Espírito de Deus.
Alegrem-se, celebrem a vida e sejam gratos a Deus por tudo.
Cultivem suas amizades com sinceridade e valorizem a família.
Socorram os necessitados.
Fazendo isso estarão seguros e farão a diferença!!
 
Se mantenham Em Sã Consciência.
 
Feliz 2008
 
Paz

badge_valmir.png




Reflexão: O Anseio Pela Eternidade

19 11 2007

colunavalmir003.jpg

Em todo ser humano existe um desejo de transcender. A busca do homem por algo além de si mesmo, pela paz interior e equilíbrio da alma já vem desde os tempos antigos através das tradições religiosas e crenças milenares. Mas de onde vem esse desejo do ser humano por valores e poderes que estão além dele?O Rei Salomão escreveu no livro de Eclesiastes (capítulo 3, verso 11), que Deus pôs no coração do homem o anseio pela eternidade. Existe um “vazio eterno” dentro de cada um de nós que existe para que possamos buscar preenchê-lo com a plenitude eterna do Criador de todas as coisas.

Poderíamos dizer que este anseio pela eternidade é do tamanho de Deus, ou seja, só Ele pode preencher esse “vazio eterno”. Ele é o único que pode saciar este anseio pela eternidade que existe em cada coração. Como dizia o apóstolo Paulo: “Ele é tudo em todos”.

O equilíbrio que Buda procurava e os budistas procuram até hoje através das “Quatro verdades nobres” e do “Nirvana” só pode ser encontrado plenamente na paz da redenção que veio através da cruz onde temos livre acesso à Divindade.

O “Caminho Eterno” e que o Hinduísmo busca nada mais é que o Novo e Vivo Caminho que Jesus, o Eterno Sumo-Sacerdote, abriu para todos nós.

Os deuses, semi-deuses e heróis das lendas da mitologia grega mostram a incapacidade humana em tentar criar para si uma imagem divina perfeita e também revelam o anseio pelo mistério que esteve oculto por eras e gerações, o Divino-Humano Jesus Cristo que foi revelado como a imagem do Deus invisível e o modelo perfeito da vontade de Deus para o ser humano.

As penitências e a auto-flagelação que existem em diversas religiões pelo mundo só terão fim quando aflorar a consciência de que tudo está consumado e Deus reconciliou consigo o mundo, perdoando nossos pecados através do Sangue derramado na cruz no sacrifício definitivo de Cristo. Já não são necessários ritos, sacrifícios e cerimonias. Basta a humanidade crer e encontrará a resposta para este anseio pela eternidade que existe na alma. Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Agora cabe a nós pregar este evangelho eterno pois como invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados?

Devemos remir o tempo e aproveitar todas as oportunidades.

Pense nisso.

badge_valmir.png

 

Valmir Nascimento é cantor, compositor e integrante do grupo Exemplo. Você pode encontrar mais reflexões no blog Em Sã Consciência. Para contato com o grupo Exemplo, envie e-mail para contatoexemplo@yahoo.com.br.





Reflexão: Ai Daqueles…

30 10 2007

coluna_dani001.jpg

 

Quando orei pedindo que o Senhor me orientasse sobre o que escrever como minha primeira participação como colunista do Gospel Inside, Ele me deu as primeiras palavras do Salmo 10: “Ai daqueles que fazem leis injustas, que escrevem decretos opressores…”, que contextualizado na minha petição, me pareceu um sonoro “Não fale bobagens!”. Não escreva coisas opressoras, não contribua com seu parco conhecimento para o sectarismo que assola minha Igreja nos dias de hoje.

Demorei praticamente um mês para decidir sobre o que escreveria, inúmeros temas impactantes e polêmicos passaram pela minha cabeça, mas nenhum permaneceu, até que finalmente me dei conta que estava começando errado… então voltei-me à questão central, eu não havia recebido o convite para escrever coisas que eu penso, mas sim para ser instrumento de Deus, colocando meu conhecimento acadêmico a serviço da expansão do Reino, foi quando pedi Sua orientação.

Em meu consultório tenho vivido experiências maravilhosas colocando a psicologia como ferramenta para o trabalhar do Espírito. São inúmeros casos de curas profundas, salvação de famílias inteiras, restauração de casamentos e tantas outras obras que só Deus pode fazer. Tão diferente dos anos em que não conhecia a Jesus e meu consultório era cheio de mulheres sozinhas, raivosas, que viviam de relacionamentos platônicos, pessoas que buscavam se fortalecer para se relacionar contra os outros e não com eles.

A partir do momento que disse para Deus que queria trabalhar para Ele, uma grande mudança começou a acontecer, todas aquelas pessoas foram sendo substituídas por outras. Começaram a chegar pessoas que não O conheciam mas que O queriam e Deus começou a me usar para conduzí-las a Ele.

Não pretendo aqui levantar nenhuma bandeira a favor da psicologia, pois a cura só é possível mesmo através de Deus, mas quero testemunhar que ela – a psicologia -, tem sido uma ferramenta para levar muitos a Cristo, bem como esclarecer muitos que já estão na igreja, mas que por falta de entendimento de suas questões emocionais têm sido roubados da benção.

Infelizmente ouço muitos pastores pregarem contra a psicologia e já li muitas matérias com a mesma opinião, e esse é um dos inúmeros exemplos do sectarismo que citei acima. Quanto mais eu conheço pessoas das mais diferentes denominações, mais me assombro com o preconceito que permeia as diferentes manifestações de Cristo em sua Igreja. Falar em línguas, profetizar, intercessão de guerra, ministérios de ensino que exigem o cumprimento de usos e costumes nos dias atuais, aqueles que crêem que a graça destitui a obediência, e tantas outras vertentes, mais tem servido para separar do que para unir, o que é uma pena pois dessa forma deixamos de viver o corpo de Cristo com todas as suas partes, desde o dedinho até os pulmões!

De minha parte, e encerrando o que tenho a dizer, não venho para escrever decretos opressores, com a presunção de estar certa, mas pretendo contribuir de alguma forma para a união do Corpo.

Deus abençoe vocês.

badge_dani.png

Daniela Flieger Nascimento é esposa de Robson Nascimento e mãe de Ananda. Psicóloga, atende em seu consultório e como Líder do Ministério Mulheres na Mão do Oleiro, ministra seminários de psicologia e libertação emocional. Para maiores informações entre em contato através do telefone de seu consultório (11) 5572-6557.





Reflexão: Imagem Não É Nada

23 10 2007

colunavalmir002.png

 

“Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada havia em sua aparência para que o desejássemos” (Isaías 53:2b)

No Calvário haviam três cruzes e três Homens condenados à morte.

Naquela Sexta-feira de Páscoa, muitos viajantes que estavam de passagem por ali viram aquela cena incrível e forte de execução. Também haviam ali muitos curiosos que pararam para ver a crucificação daqueles homens. Muitos destes viajantes e curiosos já tinham ouvido falar de um certo Galileu que andava causando polêmica na época, mas muitos não tinham uma informação concreta de quem Ele era.

Ao olhar para a cena da crucificação, viam 3 homens e o do meio muito mais castigado que os outros dois. Qualquer um faria uma análise direta: “São três criminosos que estão sendo executados por terem cometido algum crime, mas O que está na cruz do meio deve ser o pior deles, pois aparenta ter sido bem mais castigado e açoitado”.

A aparência do que estava na cruz do meio realmente era terrível. Marcas de fortes açoites por todo o corpo, o rosto desfigurado e uma corôa de espinhos que pressionava sua fronte e fazia sua cabeça inchar. Diante de alguém naquele estado, qualquer um diria: “Este está pagando caro por seus atos!”.

Fora do alcance dos espectadores, os condenados começam a conversar entre si. Um dos que estavam na cruz fala para Aquele que está na Cruz do meio:

“Salve-se a si mesmo e a nós!”. Mas o outro criminoso o repreendeu, dizendo: “Nós estamos sendo punidos com justiça, porque estamos recebendo o que os nossos atos merecem, mas este homem não cometeu nenhum mal”. Depois que repreendeu o outro criminoso, falou para o que estava na Cruz do meio: “Lembra-te de mim quando entrares no teu Reino”.

E Aquele que estava na Cruz do meio respondeu: “Eu lhe garanto que hoje mesmo estará comigo no paraíso”.

Reino? Paraíso? Como um homem naquele estado, com uma corôa de espinhos na cabeça, ensanguentado e mostrando total impotência diante daquela situação, poderia ter um Reino e prometer o paraíso?

E mais: como aquele criminoso conseguiu ver um Rei na imagem de um homem castigado e sem forças naquela Cruz?

Ver um Rei em um homem com uma corôa de ouro cravejada de diamantes e vestido com vestes perfeitas é fácil. Mas como conseguir ver um Rei em um homem com uma corôa de espinhos e pregado numa cruz?

A Fé vai além do que os olhos podem ver.

Qualquer um que olhasse para aquela cena da crucificação e não tivesse ouvido falar nada a respeito dAquele que estava na Cruz do meio, nunca imaginaria que este era Deus e que um daqueles criminosos crucificado ao lado dEle acabava de receber a promessa de estar com Ele naquele mesmo dia no paraíso.

O criminoso viu um Rei nEle pois não interpretou a cena com seu olhos carnais. Ele viu além da cena, além daquela imagem: ele recebeu a Revelação. Ele viu que mesmo sendo insultado, Jesus clamou ao Pai: “Perdoa-lhes pois não sabem o que fazem”. Só um Rei de verdade teria majestade e força suficiente para perdoar aqueles que Lhe faziam mal!

Isso mostra o quanto nossas interpretações visuais são limitadas e que Deus instituiu a Fé como forma de agradar a Ele pois nossos olhos mentem pra nós mesmos muita das vezes.

Sem a Fé é impossível agradar a Deus, pois Deus e o Seu Reino estão além do que os olhos podem ver.

Jesus veio nos ensinar que não basta ter uma boa imagem e aparência, é preciso ter ESSÊNCIA. Normalmente somos atraídos pela imagem, estética e performance, mas esquecemos que se tudo isso não for acompanhado por Verdade na essência, nada vale.

Jesus atraíu para si muitos, não pela sua aparência, mas pelo que Ele É.

Ele nos deixou o exemplo para que façamos o mesmo.

Devemos buscar apresentar sempre o melhor na parte exterior, mas lembrando sempre que isso não é o mais importante no Reino dos Céus.

Imagem não é nada, essência é tudo.

Sigamos o exemplo do Mestre!

badge_valmir.png

 

Valmir Nascimento é cantor, compositor e integrante do grupo Exemplo. Você pode encontrar mais reflexões no blog Em Sã Consciência. Para contato com o grupo Exemplo, envie e-mail para contatoexemplo@yahoo.com.br.