Pablo Jimenez – Para Adorar-Te

15 01 2008
pablo_post.jpg

Para Adorar-Te marca a entrada de Pablo Jimenez ao gospel brasileiro e porque não, internacional. Um dos objetivos do cantor com essa primeira obra, é alcançar várias pessoas, principalmente os povos ibero-americanos. Cubano de nascimento, Pablo lança mão de toda musicalidade de sua terra natal, para colocar a serviço de Deus.

Segundo o cantor, o CD objetiva 5 pontos essenciais à vida de todo cristão: a entrega incondicional, o amor a Deus, a exaltação do Seu nome, a confirmação do Seu domínio e a esperança na Palavra – e é exatamente assim que o album se divide, em cinco partes. O trabalho inicia com a entrega incondicional declarada nas faixas “Estou Aqui, Meu Senhor”, “Pela Minha Fé” e “Para Adorar-Te”, faixa-título. Em seguida, o ouvinte é levado à declaração de amor ao Senhor, explicitamente cantada em “Porque Estás Nos Meus Sonhos” e em “Meu Bom Pastor”.

Entrando na terceira parte, as canções “Seu Nome É Jesus” e “Grande Rei” levam o ouvinte a exaltar o nome do Senhor junto com Pablo, que nas faixas seguintes, “Minha Verdade É Contigo” e “Eis Meu Pai”, versa sobre o domínio soberano do nosso Deus. O album fecha com a faixa “Eu Quero Ver”, que traz a esperança do cristão no cumprimento da Palavra.

A produção musical deste projeto ficou a cargo do renomado produtor Robson Nascimento, da Masterpiece Studios, que mostra seu grande talento e versatilidade em produções que vão do pop ao bolero com extrema qualidade. O repertório foi gravado de forma progressiva de modo que alternasse momentos de adoração e de exaltação. “Para mim é uma benção poder estar perto de Robson Nascimento e ser orientado por ele neste grande sonho de lançar meu CD, pois ele é uma referência em qualidade”, afirma Pablo. “Ele, além de passar muita paz e credibilidade pela sua maturidade, passa aquela confiança que nos ajuda a seguir adiante”, complementa.

É exatamente tudo isso que os ouvintes vão poder conferir nesse primeiro trabalho de Pablo Jimenez – compromisso, entrega e qualidade. “Para Adorar-Te” promete levar os cristãos ao lugar onde devem estar: o da verdadeira adoração.

Para contato com o cantor, ligue para (11) 5908-0856, 9761-6293, 3951-0816, ou acesse http://www.pablojimenez.net.





Marcos Goes: A Vigília 7

13 11 2007

marcosgoes_vigilia7.jpg

O novo CD de Marcos Goes, ‘A Vigília 7 – Vento e Fogo’, que chega às lojas na segunda quinzena de Novembro, é o 28º trabalho do cantor carioca, que já tem duas décadas de atuação na Música Gospel Brasileira.

‘Vento e Fogo’ é a sétima edição da bem-sucedida série ‘As Vigílias’, iniciada em 1993. A série estreou com o álbum intitulado ‘O Início’, ainda em vinil, onde Marcos apresentava nove canções gravadas ao vivo. Neste trabalho, apenas a versão ‘Jesus Te Entronizamos’ era inédita, o restante do repertório tinha músicas já bastante conhecidas na época, e de autoria de terceiros.

O sucesso do disco originou a série. No ano seguinte, Marcos Goes lançou o segundo volume de ‘A Vigília’, com o subtítulo ‘No Mover do Espírito Santo’. Canções muito populares, como ‘Ao Único’ e ‘Renova-me’ faziam parte do álbum que continha 10 músicas.

Em 1997, no CD ‘A Vigília 3 – Um em Ti’, Marcos decidiu começar a investir em repertório próprio. A música que ganhou uma segunda versão posteriormente e que dá título ao CD, era o destaque.

‘A Vigília 4 – Perdoados’, de 1994, foi uma mistura das músicas de Marcos Goes, tanto inéditas, quanto versões. ‘Minha Canção’, tradução da letra de Marcos Witt e a regravação da música ‘Compromisso’ foram os grandes sucessos desse trabalho.

Chegou às lojas em 1995, ‘A Vigília 5 – Santidade ao Senhor’, novamente sem canções de Marcos. Nesse CD, o cantor e pastor mostrou sua leitura particular para grandes hits do meio Gospel, como ‘Santo Deus’, ‘Usa-Me’, ‘Corpo e Família’ e ‘Eu Vejo a Glória’.

Dois anos depois foi lançado o ‘A Vigília 6 – Damos Honra a Ti’, com uma grande novidade: O trabalho também foi lançado em DVD, o primeiro da carreira de Marcos Goes. O repertório contou com músicas próprias e também algumas versões.

‘A Vigília 7 – Vento e Fogo’ vem com 16 faixas abençoadíssimas, no estilo louvor e adoração, entre inéditas e regravações. O CD foi gravado ao vivo e lançado de forma independente pelo selo Góes Produções, e está sendo cotado como um dos melhores da carreira de Marcos.

A expectativa é de que ‘A Vigília – Vento e Fogo’ receba em breve uma versão em DVD, contendo os bastidores da produção e videoclipes das músicas que compõem o CD.

Para adquirir o mais recente trabalho de Marcos Goes, ouvir um preview de quatro das músicas do CD novo e assistir alguns vídeos, acesse o site do cantor, www.marcosgoes.art.br. Lá você também obterá maiores informações sobre como entrar em contato com Marcos Goes para eventos.





Além do Véu

1 11 2007

alemdoveu_post.jpg

 

Dois propósitos para um único objetivo de levar a liberdade que Cristo conquistou por nós na cruz, para que todos possam viver uma vida muito mais que abundante no Pai.

O sonho foi colocado no coração de dois irmãos, que durante alguns anos acumularam experiência dentro e fora de casa. O fruto é apresentado agora pelos irmãos Pr. Davis Oliveira e Pr. Vagner Oliveira.

O primeiro traz na bagagem a sua constituição de líder de louvor que exerce desde os 16 anos de idade,e o segundo, desde os nove anos de idade ligado ao louvor, mais tarde torna-se empresário no ramo da música, trazendo em seu currículo o projeto Comunhão & Adoração 4, com o cantor Paulo Rogério.

Ambos apoiados pela cobertura espiritual de seus pais, os pastores Osvaldo e Odete Oliveira da Comunidade Maravilhas da Bíblia, que juntam hoje essas experiências para viver o chamado de levar a presença de Deus através da música.

O Ministério Além Do Véu é um exército de 10 pessoas, que finalizou o seu primeiro CD em Junho/2007, um misto de pop rock e baladas que traz na assinatura de sua produção o nome de Cláudio Rocha, produtor dos vencedores por Cristo.

Destaque para a faixa 1, chamada “Filhos De Deus”, uma alegre levada super atual, cantando sobre a verdade daquilo que somos em Jesus. A faixa 3, intitulada “Me Entregar”, conta com a participação do cantor Mauricio Manieri ao piano e é um dos exemplos que o louvor vai muito além do que podemos imaginar, quebrando barreiras através da adoração.

Recém chegado no mercado, o Ministério Além do Véu já é destaque tanto na Rádio Vida FM como na Nossa Rádio em São Paulo, onde já entraram entre as vinte músicas mais pedidas.

Ainda esse ano dividiram o palco com Ron Kenoly na gravação do DVD de Joe Vasconcelos, e também com grandes nomes da música gospel como Aline Barros, Raiz Coral, Trazendo a Arca entre outros.

Contato para eventos através do telefone (11) 3277-6620, com a AW Produções.





Comunhão & Adoração 6

22 10 2007

comunhaoadoracao6.png

30, 60, 1917, 8… os números que compreendem essa sexta edição do Comunhão & Adoração são muitos. Trinta são os longos anos do bem sucedido e abençoado ministério do Pastor Adhemar de Campos. Sessenta é a quantidade de músicos no palco dessa grande gravação. Mil novecentos e dezesete é o ano de construção do Teatro escolhido como cenário para essa produção. Oito são as câmeras que registraram tudo isso para que não se perdesse nenhum detalhe. O resultado dessa expressão certamente ficará marcado no gospel brasileiro.

A série Comunhão & Adoração – que surgiu em 1997 idealizada por Ricardo Carreras, diretor da Aliança -, vem se superando a cada edição. “A idéia do projeto veio do desejo de registrar adoradores em um momento de comunhão”, segundo Carreras e acredito que nesta sexta edição, a série atingiu seu ápice até aqui. O Comunhão & Adoração 6 celebra os 30 anos de ministério de um dos pastores-líderes-cantores-músicos-compositores mais bem sucedidos e mais referenciados da música cristã brasileira: Adhemar de Campos.

Nenhum outro ministro de louvor teve mais músicas cantadas em Igrejas de norte a sul e permanece por tantos anos como ele. Verdadeiramente vê-se o mover e a direção de Deus no ministério Adhemar de Campos e é isso que essa edição do Comunhão & Adoração registra: vários de seus seguidores, pessoas que foram tocadas, alcançadas e tiverem como modelo e inspiração as músicas, as ministrações e a vida dele e entre tantas pessoas, algumas estiveram no palco junto com ele nessa celebração: Pregador Luo, Ronaldo Bezerra, Fernandinho, Nívea Soares, Soraya Moraes, Ana Paula Valadão, Massao, Davi Sacer, Luiz Arcanjo, David Quinlan e outros.

Tudo é marcante nessa produção. O teatro escolhido, um dos mais antigos e suntuosos de São Paulo, o Theatro São Pedro, construído em estilo neo-clássico no ano de 1917, foi mais um dos cuidadosos detalhes que emoldurou a beleza da noite. Todas as músicas foram re-arranjadas para o acompanhamento da Orquestra Filarmônica de São Caetano do Sul, que junto com uma banda de primeira, somavam 60 músicos em palco. Os backing vocals ficaram por conta de Paulo César Baruk, Rachel Novaes, Raquel Rodrigues e Marlon Saint, com arranjos do próprio Baruk.

A escolha do repertório não foi uma tarefa fácil, pois entre as quase 500 canções compostas pelo Pastor Adhemar, os produtores tiveram como objetivo identificar àquelas que fazem parte da história da música evangélica, canções como: “Ele É Exaltado”, “Grande É O Senhor”, “Homem De Guerra”, “O Nome De Jesus”, “Amigo De Deus”, “Louvemos Ao Senhor”, “O Leão Da Tribo De Judá”, “Tributo A Yehovah” e “Bem Supremo”, além da gravação da canção “Ele Vem Pra Te Salvar”, de autoria de Bob Fitts. A escolha dos duetos levou em consideração o timbre e o estilo de cada participante convidado.

Um momento de emoção durante a noite antecedeu a canção “Bem Supremo”. Adhemar chama ao palco a esposa, Pastora Aurora, para dar um testemunho sobre a filha que eles haviam perdido no início de seu ministério e a forma milagrosa como Deus agiu na vida deles. Após o breve relato, juntam-se a eles no palco as duas filhas e a nora com o marido Rodrigo, que ministra com o pai a canção “Bem Supremo”.

O resultado é um trabalho belíssimo, que pode ser encontrado em CD e DVD, gravados com captação de som e imagens impecáveis e, o mais importante, a presença e unção do Senhor é sentida do começo ao fim. Glória a Deus pelo ministério do Pastor Adhemar, por esse projeto e pelas várias vidas que serão alcançadas por ele. Imperdível.

 

O CD e DVD já estão disponíveis nas melhores lojas, caso você não os encontre em sua cidade, ligue para (11) 5077-7200 e obtenha maiores informações sobre como adquirí-los.

comunhaoadoracao6_post.png





Análise: Templo Soul ~ O Que Há De Melhor Em Mim

19 10 2007

ts_coletanea.png

Com um repertório que possui letras criativas que tratam não só de assuntos relacionados ao cristianismo, mas também de situações que vivemos em nosso dia-a-dia, a banda Templo Soul já soma em sua carreira três discos de louvor e adoração com versos que vão além dos clichês e chavões evangélicos.

Pioneiros na black music, fazendo um soul de primeira qualidade, tiveram seu primeiro álbum lançado no final da década de 90, intitulado apenas Templo Soul, onde a música “Caixa d’água” se tornou uma das mais pedidas nas programações das rádios evangélicas de todo o País.

Nestes 10 anos de ministério receberam vários prêmios, entre eles, o B-Unit de melhor show em 2004 e o Troféu Talento de melhor cd de Black Music em 2005.

Em abril de 2006, gravaram um cd em parceria com grupo APC 16 (somando então quatro álbuns ao total), onde conseguiram mostrar toda sua versatilidade nessa junção de estilos.

“O Que Há De Melhor Em Mim” é uma coletânea que trás um repertório com 14 canções, sendo uma inédita ao lado de 13 hinos produzidos por Rogério Sarralheiro e encontrados em disco do TS ou em participações da banda com amigos e irmãos.

O encarte traz um visual gráfico bacana, mas é bem simples. E, infelizmente, não traz a letra das canções que não são encontradas nos demais álbuns da banda.

“Sou, Dou, Vou (Pelo Meu Poder)” dá início a viagem musical. Cantado em primeira pessoa (como se fosse Jesus falando), o hino versa sobre Cristo de uma forma criativa e inteligente. Realmente é muito interessante. Só mesmo ouvindo pra conferir.

O hino conta com a participação do Art-E (Arte do Evangelismo). Este grupo de rap, que lançou no início de 2007 o excelente disco “Haja”, é o primeiro produzido por Rogério a ser lançado pelo selo Caixa d’água. O louvor não faz parte deste cd, mas sim do seu álbum solo que será lançado em 2008.

“Pista Do Céu” é um soul dançante com pitadas jazzísticas. Fez parte do repertório do segundo disco da banda “Não desista”.

“Alvo + Que A Neve” conta com a participação de Luo e também irá para o álbum solo de Sarralheiro.

Além das rimas e dos versos envolventes, o louvor traz ainda o refrão do hino “Alvo Mais Que A Neve” executado em um sample de um vinil antigo com pitch da voz alterado, dando aquela pitada divertida e irreverente na música usada também nas canções “Firme” e “Oh Vem” do TS & APC.

“Caixa D’Água” é um hino evangelístico com uma letra ousada. Foi através dessa canção que o Templo Soul alcançou notoriedade nacional. “Se você precisa de um bagulho pra ficar doidão, eu tenho a coisa certa, não é igual a nada que você já viu ou experimentou em sua vida, não é erva, não é pó e nem bebida”. Destaque para o naipe de metais com ataques precisos. Soul de primeira qualidade.

“Tua Presença” é um hino dançante muito bacana encontrado no álbum “Minha vida não para” de Francisco JC. O disco deste representante carioca da black music nacional foi produzido por Rogério, Silvera e Nehemiahs Avlis e traz, entre outras, uma excelente releitura de “Advogado” da banda “O Semeador”.

A única música inédita do TS é um soul de raiz. “Só A Graça” traz aquela pegada de guitarra característica desse estilo. Destaque para a metaleira que marca presença quebrando tudo e justificando o fato de serem chamados de “metais em brasa do Templo Soul”.

O hino escolhido para dar nome à coletânea é encontrado no terceiro disco da banda. “O Que Há De Melhor Em Mim” traz interpretações cativantes de Rogério, Ale, Silas e participação especial de Kelly Lopes (Graça Music). Ainda conta com a participação do Coral Degraus Music. O louvor explora o estilo muito usado por dirigentes como Kirk Franklin e Fred Hamond. Excelente!

“Não Pare” também encontrada no volume III. É uma das melhores. Mostra a força do soul desde a introdução. Se já não dá pra ficar parado com o swing do teclado de Waxendo, quando entra o sopro então…a casa cai (no bom sentido). “Desencosta, sai da toca, faça alguma coisa pra mudar. Parado não dá pra continuar, assim você vai congelar. Chega mais irmão, vamos adorar e Jesus Cristo vai te aquecer”. Somzeira!

“Tô Legal” é encontrado no disco “Haja” do Art-E. O hip hop é interpretado sobre a base de “Let’s Groove” do Earth, Wind & Fire. Os versos e rimas dos rappers estão muito bem feitos e encaixam-se muito bem sobre a dançante levada de baixo da música do EWF.

“Entra No Clima” foi uma das faixas mais dançantes do álbum Templo Soul & Apocalipse 16. Tem a pegada de “Não Pare”, ou seja, é uma canção TS típica. Mais uma vez os metais são um caso a parte.

“Telefone” é encontrada no segundo disco da banda e traz a participação mais que especial de Dj Alpiste. O hino versa sobre oração de uma forma que só TS e Alpiste poderiam fazer”.

“Procuram A Paz” possui uma sonoridade soul bem moderna. A letra versa sobre a suficiência de Cristo para dar sentido a nossa vida. O hino é de autoria do cantor e compositor Helmar Santana e faz parte do repertório do seu disco “Explode de alegria” produzido por Rogério.

“Mil, Dez Mil” fez parte do primeiro disco do TS. Nasceu de uma experiência que incluiu um livramento sofrido por Rogerinho um pouco antes de ser ministrado pelo baixista Abraham Laboriel e o baterista Chester Thompsom em um evento realizado na Igreja Bíblica da Paz, onde congregam os membros do grupo.

Traz mais uma vez o clima dançante do hip hop. De forma poética e dançante entoamos e tomamos posse das palavras do salmista. Destaque também para o Gui, uma criança que canta o refrão e que hoje em dia já é um pré-adolescente engrossando a voz.

“Tô Na Benção” fecha o cd com chave de ouro. Traz uma série de crianças interagindo com a galera e versando sobre adoração a qualquer hora e em qualquer lugar. A música faz parte do disco do Ministério Infantil da Igreja Bíblica da Paz. “To na bencão” também é o nome do ministério e do cd que possui composições e produção de Sarralheiro.

Em setembro de 2007 a banda abraçou um novo desafio: a gravação do seu primeiro DVD ao vivo na Igreja Bíblica da Paz – SP.

Com uma grande festa no estilo anos 70 (época que influenciou a sonoridade da banda) visam levar vidas a Jesus através do seu estilo musical, com muita adoração, evangelismo e música de qualidade.

O DVD foi produzido pelo líder da banda, Rogério Sarralheiro. O compositor e arranjador foi responsável pela direção musical do dvd do “Apocalipse 16 – 10 anos ao vivo” e também estará responsável pela produção musical e artística deste registro áudio visual.

Participações confirmadas de Luo, Ao Cubo, FLG, Art-E, Coral Degraus, dançarinos e muitas outras surpresas, bem ao estilo inusitado e dinâmico da banda.

Só nos resta aguardar…

badge_roberto.png





Sérgio Saas: Tua Graça Me Basta

10 10 2007

saas_tuagraca.png

Entre os anos de 2005 e 2006, Sérgio Augusto Aguiar da Silva investiu em um projeto denominado Saas Apresenta. Os discos trouxeram em seus repertórios vários artistas do “mercado gospel” cantando ou produzindo com ele. Participaram deste projeto Marquinhos Gomes, Danilo, Ton Carfi, Lito Atalaia, MC Dom, entre outros.

Paralelo a esse trabalho ele ainda lançou no mercado o segundo álbum do Raiz Coral e fez diversas apresentações ao vivo com o Raiz, solo e com o quarteto vocal Link4uatro.

Assim como em És O Meu Herói, seu primeiro cd solo, Tua Graça Me Basta esbanja técnica, unção e criatividade. Porém dessa vez a produção, programação, arranjo e mixagem ficaram sob a responsabilidade de Jessé e superaram todas as expectativas. Nota 10!

Além desse trabalho com Saas, Jessé, que já possui um disco solo denominado “Simples Natural”, está com três projetos quase prontos para serem lançados no período 2007/2008. Um disco em parceria com Ton Carfi, um cd instrumental intitulado “Tocando a vida” e seu segundo álbum solo que se chamará “Sem limites”.

Alguém que tem se destado na produção executiva deste estilo musical é Marco Leonel (da Leonel Line), responsável pela produção executiva de DJ Alpiste (Coisas Que Você Precisa Ouvir e Pra Sempre), Tina (Mina de Ouro), Scooby (Anjos), Panthro (Meu Sonho), Apocalipse 16 (7T SP), entre outros. E vem muito por aí.

“Tua graça” dá início ao repertório com um arranjo bem elaborado. Jessé deixou a música com uma pegada densa e jazzística. O hino faz alusões as palavras do apóstolo Paulo encontradas em Romanos 7 e II Corintios 12. “Mas o mal que não quero fazer esse eu faço Senhor, mas o bem que eu tento fazer eu não faço meu Deus”. No encarte o refrão veio escrito errado, mas será consertado na segunda tiragem. Saas divide os vocais com Paloma Possi, soprano do Raiz Coral.

Marquinhos Gomes, que é cantor, compositor e saxofonista, foi um dos frutos do “Altos Louvores”, ministério de louvor notório na década de 80. Iniciou sua carreira solo com composições que marcaram os anos 90. Canções como “Águas Cristalinas”, “Tudo posso”, “O amor nunca perde”, etc…são tocadas até hoje nas igrejas. “A Minha Vitória” é um hino de sua autoria que versa sobre segurança e proteção em Jesus Cristo.

Assim como o hino anterior “Deus” é de autoria de Marquinhos Gomes e traz uma levada pop bem dançante. A letra fala que Deus está no controle independente da aparência das coisas ao nosso redor. “Ninguém pode fugir e fazer o que bem quer. Ele age como quer, Ele usa quem Ele quiser. Ninguém pode fugir e se esconder de Sua presença”.

“Não Mudou” é uma das melhores. Mantém o clima dançante, mas desta vez com uma levada funkeada com nuances de R&B. Traz ainda Daniel Shabaki dando um toque especial na canção com seu sax tenor. Somzeira!

“E mesmo apesar de ter ouvido do Senhor pra não temer ao andar por sobre as águas duvidou…”. Este episódio, entre Jesus e o discípulo narrado no livro de Mateus, capitulo 14, é a base para “Pedro”. “Hoje ao me encontrar em situação tão semelhante eu venho a Ti humildemente apresentar o meu clamor”. O hino traz um excelente arranjo de piano com frases de cordas ao fundo.

Esses dois louvores são composições de Júlio Elói, vocalista da Banda Livre Soul, e que também está gravando um disco solo, além de estar compondo o naipe de tenores do Raiz Coral. “Não mudou” iria entrar em um dos volumes do “Saas Apresenta”, mas acabou ficando para este cd solo.

Ao som do violão acústico de Bob Jonathan entoa a balada “Nasci Pra Te Adorar”. Esse louvor de adoração e exaltação a Jesus traz em suas frases trechos do Salmo 119.

A música é de autoria de Vitor Brito que também fez parceria com Saas nos hinos “Posso Ver Tua Glória” e “És O Meu Herói”. Vitor também compôs “O Chamado” e “Teu Nome É Santo” no cd do Daniel Ribeiro (Pantrho) e em breve estará lançando um álbum solo com composições próprias.

“Quem conhece o coração se não o Senhor? Quem vê toda situação? Só Ele pode julgar”. “Quem Não Merece” é um soul de autoria de Saas do ano de 2003. O hino versa sobre perdão. O flugelhorn com surdina de Marquinhos trumpet dá um toque a mais na canção.

“Vivir Sin Ti” é uma canção de Rodrigo Wegner interpretada em espanhol. Balada pop em todos os aspectos que traz uma sonoridade bacana e um solo de guitarra de Jessé.

O rapper Márcio Attack Versus e o Raiz Coral marcam presença em “Oh Glória Aleluia”. Pra quem gosta de ver a “blackeira” acontecer essa é a faixa.

Esta música foi a última a entrar no cd, substituindo “Crucificado por Jesus”, hino internacional do trio americano PCD gravada por muitos cantores adventistas no final dos anos 90. Essa faixa também fará parte do disco do Márcio que está em fase de finalização.

A seguir temos um momento contemplativo com um “Medley” composto por quatro louvores e interpretados por violão e voz. “O Poder do Espírito”, “Nos Braços de Jesus”, “Eu Vou Em Paz” e “Graça, Amor e Comunhão” são altamente inspirativos.

O disco fecha com um interlúdio baseado no refrão do R&B “Não Mudou”.

O próximo lançamento de Saas será um cd de hip hop com várias participações especiais. O disco seria chamado “Uma revanche”, mas já mudou para “Saas e uma rima”. Se não mudar de novo…

Maiores informações podem ser encontradas no site: www.saasmusic.com.br.

Até a próxima.

badge_roberto.png





Black Gospel Live

5 10 2007

bgl_post.png

O Black Gospel Live é um projeto que se tornou uma realidade de primeira qualidade. O show, que virou um dvd e dois cds, foi gravado ao vivo no 2º Natal Black, em Dezembro de 2006. O evento é realizado anualmente pela AW Produções e tem como objetivo a adoração a Deus e confraternização entre bandas de black music gospel do mercado nacional.

O culto aconteceu no dia 23 de dezembro de 2006 na Igreja Assembléia de Deus do Brás – Ministério Madureira –, começando às 00:00 e terminando às 07:00 do dia seguinte. Estiveram presentes mais de 3.000 jovens.

Para realização desta produção pioneira no mercado nacional, a AW contratou o que há de melhor no mercado em termos de captação de áudio e vídeo e contou com uma equipe com mais de 100 pessoas envolvidas.

O DVD traz a participação de 13 bandas, entre elas nomes consagrados do segmento e também novos talentos que buscam seu espaço. No total são 19 faixas de gêneros diversos, tais como: coral, quarteto, trio, solista e banda. O making off, que tem Ana como mediadora, traz cenas dos bastidores do evento, comentários e depoimentos de alguns dos participantes. Além do show, quem adquirir o DVD poderá assistir à ministração da Pastor Samuel Ferreira gravada no dia do evento e uma palavra de estímulo do Pastor Adhemar de Campos.

O registro áudio-visual tem início com o black pentecostal das DHD. “Acredite” possui uma dinâmica intensa e um instrumental muito legal. No final, as meninas demonstram todo seu carisma ministrando e interagindo com a galera.

Este Trio paulista formado pelas irmãs Deyse, Helen e Dayana veio para reforçar o time feminino da black music nacional. Já participaram de vários eventos, como a gravação do CD e DVD ao vivo do Quarteto Alfa, realizado na Via Funchal; gravação do CD do Projeto Ide com a Missionária Sara Silva – Rio de Janeiro, e já abriram show de Aline Barros e Michael W. Smith.

“Emanuel” possui um arranjo instrumental e vocal com uma pegada que foi muito explorada pelo Kirk Franklin nos álbuns “Live”, “Watcha Looking 4” e “God’s Property”. Mais uma vez a banda faz a “blackeira acontecer com muita unção e alegria”. A música faz parte do repertório do álbum Ministério de Louvor Raiz Coral, o segundo do grupo.

O FLG marca presença com “Firme”. Silvera, Will, Sandro e Carlinhos botam a galera pra dançar auxiliados por um instrumental nota 10, que mescla a pegada do soul com um tempero jazzístico. Excelente!

O Impacto Soul vem em seguida e levanta a galera com “Quero Ver Você Pular”. Soul típico com muita metaleira e muito groove. Ainda com seu swing alegre, a banda emenda com “Tempo”. A banda já se apresentou com diversos artistas do meio gospel, abriu o show do cantor Michael W. Smith, e se apresentou com os principais nomes da Black Music Nacional: FLG, Templo Soul, Raiz Coral, entre outras. A música traz uma letra confrontante e um naipe de metais que dão um toque a mais na performance da banda que é ótima.

O sexteto Black Singers interpreta a música “I Feel Good” à capela e levantam a galera com sua performance vocal no melhor estilo Take 6.

Com uma introdução impactante a Banda Lael ataca com “Vem Com Lael”. O hino é cheio de groove e traz uma pegada cativante e envolvente.

A quebradeira continua com o Groove Soul. “Hoje Me Alegrei” é contagiante. O louvor fez parte do segundo disco da banda intitulado “Cante”. No turn around final traz um rap executado por Robert MC do Apocalipse 16.

Danilo, que lançou ano passado o ótimo Danilo e amigos, se apresenta com “Toda Honra, Glória e Poder”.

Dando início a um momento mais contemplativo, temos Guego com “Louvor Independente”. O hino é um R&B com pitadas eletrônicas com aquela pegada que na década de 80 era muito tocada nos conhecidos “baile de charme”.

O virtuosismo vocal de Sérgio Saas marca presença na evangelística “Não Há Outro Igual A Você”. Saas desfila seus melismas e extensão vocal ao lado do também virtuoso piano de Davi Amâncio.

A seguir as DHD, com suas belíssimas vozes, ministram durante um pouco mais de 3 minutos uma palavra de ânimo aos presentes e emendam uma performance incrível em “Salmo 150”. O hino é um gospel tradicional no estilo explorado por Trin-I-Tree, Out of Eden, entre outras, e as meninas fazem bonito ao se alternarem na interpretação e ministração.

Primeiro ministério a assinar contrato para gravar um cd através do selo da AW, essas meninas vão longe.

Paloma Possi e sua voz “turbina de avião” entram quebrando tudo em “A Coroa”. O hino que exalta a obra do Senhor Jesus Cristo na cruz que nos justificou perante Deus, faz parte do repertório do primeiro álbum do Raiz Coral.

“Remissão” é um R&B de primeira qualidade. Destaque para a levada métrica da melodia que é swingada e envolvente. É um hino evangelístico que versa sobre a obra de Cristo. A canção faz parte do repertório do primeiro disco do The Family.

Terminando este momento mais contemplativo ouvimos Danilo versar de forma poética sobre eternidade em “Faz-me Sonhar”. O intérprete conta com o auxílio de um vigoroso back vocal que cria uma base consistente para ele desfilar com sua técnica vocal impecável.

Sérgio Saas volta com o Link 4uatro para ministrar com a Igreja a canção “Fome de Deus”. Em sua quinta formação, o grupo apresenta um hino com uma pegada mais pop em relação ao seu primeiro trabalho, “Obrigado”, lançado em 2005.

A seguir o Raiz Coral marca presença com “Eu Deixo A Tristeza”, que é uma das canções que mais gosto do álbum “Ministério de Louvor Raiz Coral” lançado no primeiro semestre de 2006.

O FLG volta ao palco com “Pronto Pra Batalha”, que fez parte do repertório do disco “O Céu É O Limite” e do CD/DVD Melhor do Black Gospel. Somzeira!

O repertório termina com um rap interpretado pelo grupo Atitude Black. “Sai Da Babilônia”, é um hip hop pesado que termina em clima de new metal.

Antes deste projeto, AW Produções e Comunicação já havia marcado época ao idealizar a gravação do primeiro CD/DVD ao vivo de black music nacional. O projeto, denominado “O Melhor do Black Gospel”, foi lançado em parceria com a Gospel Records.

Diferentemente do trabalho anterior, o BGL foi totalmente idealizado e realizado pela produtora e é um passeio pelo que há de melhor na black music em nosso país e tem como objetivo levar esse estilo musical a fronteiras ainda não exploradas.

badge_roberto.png